Alimentos processados e ultra-processados X saúde

Postado por
Saúde

É cada vez mais comum o consumo de alimentos processados e ultraprocessados em detrimentos dos in natura. Com isso, além do aumento da taxa de obesidade e doenças relacionadas a essa, aumentaram, também, os casos de mortalidade por doenças cardiovasculares.

Estudo realizado em conjunto pela Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERG) investigou os hábitos alimentares da população de dez capitais brasileiras ao longo de 20 anos e estimou as frações de mortalidade por doenças cardiovasculares, incluindo doença arterial coronariana e todas as causas atribuídas à alimentação.

O que são alimentos processados e ultra processados?

Alimentos ultraprocessados são produzidos com a adição de muitos ingredientes como sal, açúcar, óleos, gorduras, proteínas de soja, do leite, extratos de carne, além de substâncias sintetizadas em laboratório a partir de alimentos e de outras fontes orgânicas como petróleo e carvão

Alimentos ultraprocessados são produzidos com a adição de muitos ingredientes como sal, açúcar, óleos, gorduras, proteínas de soja, do leite, extratos de carne, além de substâncias sintetizadas em laboratório a partir de alimentos e de outras fontes orgânicas como petróleo e carvão. Assim, tais alimentos têm prazo de validade maior, alteração de cor, sabor, aroma e textura. São exemplos de ultraprocessados: biscoitos recheados, salgadinhos “de pacote”, refrigerantes e macarrão “instantâneo”.

Os alimentos processados são produzidos basicamente adicionando-se sal, açúcar, óleo ou vinagre aos alimentos in natura ou minimamente processados. Cozimento, secagem, fermentação, defumação, entre outros, integram as técnicas de processamento. Entre os exemplos de alimentos processados, temos conservas de alimentos em salmoura, frutas preservadas em açúcar, carnes salgadas ou defumadas, queijos e pães. Um dos objetivos do processamento é o aumento do prazo de validade dos alimentos.

Como alguns ingredientes e métodos do processamento alteram desfavoravelmente a composição nutricional dos alimentos, como por exemplo, aumentando o conteúdo de sódio do alimento, ou a quantidade de calorias, o Guia Alimentar para a População Brasileira recomenda que tais alimentos sejam consumidos em pequenas quantidades. No caso de alimentos ultraprocessados, por serem nutricionalmente desbalanceados, a recomendação é evitá-los.

Benefícios das Fibras, saiba aqui! 

Foi observado que as taxas de mortalidade caíram durante o período analisado, mas a carga de resultados atribuídos ao consumo alimentar aumentou, especialmente aquela associada ao consumo de alimentos não saudáveis.

Os pesquisadores ressaltam que 3.195 mortes resultantes de doença arterial coronariana não foram prevenidas por causa do consumo de alimentos processados, assim como os 5.340 óbitos por doenças cardiovasculares e 16.970 mortes por todas as causas.

Para os pesquisadores, as taxas de mortalidade não foram maiores porque algumas mudanças de hábitos da população analisada foram favoráveis, como a redução do tabagismo e o aumento da prática de atividade física. Além disso, o aumento da cobertura do Programa Saúde da Família e a melhora da prevenção primária e secundária contribuíram para as reduções.

Alimentos in natura

A escolha mais saudável na montagem do cardápio. São aqueles obtidos diretamente de plantas ou de animais para o consumo sem que tenham sofrido qualquer alteração.  Entram nesta categoria folhas, frutas, verduras, legumes, ovos, carnes e peixes.

Assuntos relacionados:
Obesidade, obeso, sobrepeso, diabetes, síndrome metabólica, cirurgia bariátrica, cirurgia metabólica, cirurgia para diabetes, cirurgia revisional, voltei a engordar, reganho de peso.

Tags:
#gastrobese #cirurgiabariatrica #bariatrica #bypass #obesidade #obesidademorbida #diabetes #cirurgiametabolica #balaointragastrico #tratamanetodaobesidade #cirurciadaobesidade #carlosmadalosso #clinicagastrobese

A GASTROBESE atua há 20 anos dedicando-se ao diagnóstico e tratamento das doenças do aparelho digestivo e ao tratamento cirúrgico da obesidade mórbida. Contamos com uma equipe multiprofissional formada por cirurgiões do aparelho digestivo, gastroenterologistas, anestesistas, clínicos, nutrólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogas e enfermeiros.
A equipe faz parte da IFSO (Federation for the Surgery of Obesity and Metabolic Disorders) e conta com titularidade no Colégio Brasileiro de Cirurgiões e Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

SOBRE O REFLUXO GASTROESOFÁGICO

Para participar com perguntas, entre para nosso grupo no Telegram abaixo:
https://t.me/joinchat/25oKDtb_Qrc5YTdh

Deixe um comentário

WeCreativez WhatsApp Support
Sou da equipe de suporte Gastrobese e podemos dar prosseguimento ao seu atendimento. Fale com agente